domingo, 25 de setembro de 2011


Adriana – Nos fala do que foi selar a sua Aliança de Amor neste Congresso!




Neste 23 de julho de 2011, Londrina – Paraná, experimentei uma grande graça em minha vida. A sensação de estar ali naquele momento, onde os 40 anos de fundação da LAFS no Brasil, estava sendo comemorado, com a presença de duas liguistas fundadoras: Marina Zuleika e Ana Becker, duas mulheres que para nós são exemplo de fé à Aliança de Amor com a Mãe Rainha e com o Ramo da LAFS.
A presença do quatro da Mãe e Rainha, que foi coroado pelas liguistas no dia da fundação da LAFS no Brasil, trazido do Santuário de Santa Maria, foi muito forte diante de todas nós. O momento marcante foi à renovação da coroação pelas liguistas de 40 anos de Aliança, onde eu e Edna que éramos as mais novas aliadas, pois tínhamos selado nossa Aliança no dia anterior, pudemos segurar o quadro para que elas colocassem novamente a coroa sobre a fronte de nossa Mãe!
Essa mistura de fé e emoção diante de tantos olhares de carinho nos faz sermos ainda mais fiéis à nossa Aliança. Sabendo que estamos fortalecendo nossa fé e nos aproximando um pouco mais da Mãe, que nós protege e nos fortalece diante dos desafios da vida, não nos deixando acovardar diante do inimigo, mais sim, nos encorajando a rezar mais, a sermos sempre fiéis ao nosso compromisso.


Adriana Cristina Boer - LAFS - Jaboticabal/SP

domingo, 18 de setembro de 2011

A LAFS NA JORNADA MUNDIAL !!!!!!!







Posso descrever a JMJ em Madrid como algo impressionante, foi a primeira vez que participei de uma Jornada e não tinha idéia da dimensão deste evento. Estar no meio de jovens do mundo inteiro que expressavam a mesma fé nos olhos, nas músicas que cantavam o tempo todo, na alegria que mostravam em cada sorriso, tudo isso me fazia acreditar cada vez mais que é esse o Deus que me preenche.
Em todos os momentos Deus estava presente, era uma presença que se fazia no rosto do português, do italiano, do espanhol, do japonês, francês, alemão, etc, de todos que estavam ao meu lado, e que nas diversas línguas a única coisa que entendíamos era que ali existia a confiança naquele que veio para nos salvar, como disse uma amiga “Aqui é o verdadeiro Pentecostes!”
O grupo que fiquei não participou de muitas atividades da semana e acabamos não participando de nenhuma missa, então ainda não tínhamos comungado em Madrid. Eu era a única schoenstatiana do grupo e não poderia passar por Madrid sem ir a um Santuário. Pesquisei na internet e conversei com uma voluntária e consegui descobrir o caminho para o Santuário do centro. Fiz o convite para as cinco pessoas que convivi durante a JMJ e elas aceitaram ir comigo. Quando chegamos lá, foi como se estivesse chegado em casa, e a maior graça que tivemos foi poder participar e comungar na Santa Missa, que estava por começar.
Posso dizer a todos que passei muito mal com o fuso horário, com o calor e até com o banho (era muito frio), mas valeu à pena, pois consegui ver que nas dificuldades buscamos uma força que não vem de nós, mas tudo superamos por acreditar em Deus e por saber que temos uma Mãe que nos ama; vivendo o que aprendemos com o Pai Fundador a viver alegremente as dificuldades, tudo entregando em espírito de sacrifício.
Fica um convite para aquelas que ainda não participaram de uma JMJ, é uma experiência única que todas deveríamos fazer.

Mirella Marconato Di Bello
LAFS/Jaboticabal

domingo, 11 de setembro de 2011

CAMINHANDO EM ALIANÇA


Vocês se lembram que no último no. do UNILAFS, no tópico – Caminhando em Aliança – ficamos de dar algumas pistas para entender, na prática, o que significa uma cultura da Aliança.
Pois bem, lá vão elas:

a) É uma cultura marcada pelo selo do divino: tem uma raiz religiosa, integrando o divino à vida, vinculada a um lugar e a um Deus pessoal, de modo confiante, afetivo e co-responsável.

b) É uma cultura do amor, que serve à dignidade e plenitude da pessoa: faz possível a dinâmica do amor, por isso se fundamenta na liberdade, gerando vínculos de solidariedade e tendendo a uma plenitude que dá sentido.

c) É uma cultura que promove e privilegia a vivência e a partir dela integra todas as esferas do humano.

d) É uma cultura que conhece a pedagogia como caminho, permitindo a diversidade e a originalidade, abarcando todas as etapas e dimensões da vida humana.

e) É uma cultura que anuncia a família e o familiar como seu projeto social e cultural: suscita uma cultura da comunhão, do diálogo, do encontro; possibilitando ambientes familiares, com exercício da autoridade ao serviço da vida, fortalecendo as virtudes sociais e o respeito pela pessoa.

É uma cultura dos vínculos, destacando especialmente o vínculo às pessoas, aos lugares e às idéias. ( Congresso de Outubro de 2010)



Margarida Bailão - LAFS São Paulo/SP

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Visita do Símbolo do Pai à Liga Apostólica Feminina de Schoenstatt




Luciene Cremasco


O Pai veio nos visitar bem durante o nosso Encontro Anual da Lafs de Curitiba.

Quem mais poderíamos querer para nos falar de paternidade, filialidade, de Aliança de Amor?

Recebemos o Pai bem de manhazinha, estava frio, o frio de Curitiba, das mãos da Juventude Feminina e Masculina.

Por meio deste símbolo, a Trindade Santa nos abençoou e também a nossos símbolos que levamos de nossos Santuários-Lar. Ficamos por algum tempo, silenciosamente, agradecendo nossas alegrias, pedindo por nossas angústias, oferecendo nossos dons, ali no altar, sob o Símbolo do Pai.

Aprendemos que o olho, não é um fiscal, mas sim um Pai que nos ensina, que precisa de nós e que nos protege.

Saímos do Santuário e entregamos nossa visita aos cuidados do Instituto de Famílias. Na verdade a visita acabou, mas o Pai ficou conosco através dos nossos símbolos que voltando para casa estão igualmente abençoados.

O Encontro continuou à sombra do Santuário e mais tarde juntamente com toda a Família de Schoenstatt pudemos experimentar a completa identificação deste símbolo que veio à Curitiba nos presentear com o reforço dos vínculos que Schoenstatt nos oferece na caminhada cristã que empreendemos todos os dias e que se estende a nossa família, nossa paróquia, amigos, trabalho, estudo, enfim, em toda a nossa vida.


Mãe, Rainha, Vencedora, Três Vezes Admirável de Schoenstatt, Rogai por nós!

MAIS NOTÍCIAS